Simplicidade

9 dez

 

Estava com o semblante triste, ainda que não estivesse exatamente triste, mas apenas pensativo, parecia triste. Esboçou um sorriso de um segundo, que de tão rápido talvez nem chegou a se completar antes de se transformar em nada novamente.
– Um doce pelos seus pensamentos! Primeiro ele apenas escutou desinteressado, como se não fosse com ele, depois decodificou as palavras e entendeu a frase, mas como ainda não fazia sentido, decidiu tentar entendê-la como metáfora e assim finalmente percebeu o gracejo.
Quando começou a ver o mundo novamente, um smiley lhe sorria sobre o fundo branco de uma blusa justa.
Não foi tanto esforço, como fez parecer, olhar para cima e encarar o sorriso dela. Mas foi mais doloroso retribuir o sorriso do que fez parecer. Depois do contato feito se lembrou da frase que a moça proferiu um segundo atrás, era uma negociação. Teria que decidir se aceitaria simplesmente, faria uma contra-proposta ou rejeitaria apenas sustentando o sorriso que já começaria a parecer forçado.
Decidiu. E seu sorriso mudou de forma, coisa bastante subjetiva sabe, talvez a moça nem tenha notado a mudança. Decidiu pela contra-proposta, trocaria seu pensamento sim, mas não por um doce. Ora, doces estão em toda parte, um pensamento singular (e todo pensamento é singular) só poderia ser trocado por algo igualmente singular.
– Que tal um beijo? Talvez ele nem tenha falado essa frase da maneira que entendemos por falar. Foi algo meio telepático, como se ele simplesmente tivesse movido os lábios alguns milímetros, e mesmo sem o som das palavras, ela o tivesse entendido.
Depois da contra-proposta, finalmente um sorriso sincero se aflorou no rosto deles. Ela, que não era boba nem nada, aceitou a troca, e como se fosse o momento decisivo na vida dos dois, ela abaixou e deu um daqueles beijos barulhentos na bochecha do rapaz. Nesse exato momento eles entraram naquela faixa de tempo que nunca decidimos se passou muito rápido ou se demorou séculos para passar.
De volta à posição original a moça sorriu feliz, e o rapaz retribuiu o sorriso com sinceridade.
Então a moça se foi, não que esquecesse do produto que foi negociado, talvez um dia ela lhe cobre o pensamento, mas hoje já estava satisfeita apenas com o sorriso.

Anúncios

Uma resposta to “Simplicidade”

  1. Ane 9 dezembro, 2005 às 9:21 pm #

    Muitoooo legal mozziiiii, parabéns!!!
    te amo muitoooo!!!
    bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: