Redes Sociais e RH cada vez mais próximos.

25 set

rh copy

Na era da Web 2.0 comenta-se muito sobre a finalidade das redes sociais. Por meio delas, é possível manter contatos atualizados, encontrar pessoas com as mesmas afinidades que as suas, saber o que seu amigo – ou até mesmo o que o Presidente dos Estados Unidos – está fazendo no momento.

De forma coletiva, há a possibilidade de transformar interações desordenadas em resultados. E as redes sociais são as ferramentas mais apropriadas dentro desse modelo. Por outro lado, parecem servir para qualquer coisa e, sem um propósito definido, servir para qualquer coisa é o mesmo que servir para nada. Por isso, é grande o índice de usuários que “abandonam” seus perfis, deixando-os desatualizados e obsoletos.

No mundo corporativo, empresas já tornaram um hábito pesquisar por profissionais cadastrados nas redes sociais. Porém, ainda não de comenta muito sobre a qualidade e a veracidade das informações. Os profissionais de RH passam horas buscando um perfil interessante para suas posições. Perdem um tempo valioso do seu dia sem saber se o trabalho de pesquisa foi em vão ou correspondeu à realidade.

Mas há empresas preocupadas com o tempo, com a qualidade e com a velocidade das informações que só as redes sociais bem arquitetadas conseguem oferecer. Atualmente, é possível agregar conceitos de inteligência coletiva e de colaboração para alcançar resultados efetivos que melhoram a eficácia na busca de profissionais e, ao mesmo tempo, tornam o processo mais agradável para estes candidatos.

Se uma empresa abre um processo de recrutamento para uma vaga de emprego, hoje, pode-se comunicar ao mercado de forma rápida e efetiva. Uma novidade agregadora neste cenário é a indicação de profissionais por meio de redes sociais focadas no mercado de trabalho, como a Via6. Os profissionais de RH conseguem encontrar candidatos em pouco tempo e, de forma organizada. Já os candidatos podem acompanhar o andamento da vaga e até receber um feedback em relação ao processo de recrutamento. Desta forma, elimina qualquer sensação de falta de comunicação com candidatos, mesmo que não-aprovados.

Com essa solução, é possível “navegar” pelas redes sociais até alcançar o que se procura com um grande diferencial: a agilidade da Internet. No mundo offline, as notícias e informações são propagadas por meio de contatos diretos, como encontros e telefonemas entre as pessoas. Já no mundo online e, principalmente, nas redes sociais, a propagação é amplificada e repassada por contatos indiretos (e-mails ou posts), ganhando velocidade e alcance que nunca foram experimentados anteriormente.

O grande desafio é gerar valor para todos os usuários através dessas interações. Gerar valor é ter um propósito, ou seja, um objetivo comum que possa ser alcançado com a colaboração entre as pessoas, talvez a principal razão para que as redes sociais continuem crescendo e se fortalecendo.

No video abaixo, Melina Graf, Gerente de Planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, fala sobre a importância que as empresas dão às redes sociais ao escolher um candidato. Confere aí:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: