Arquivo | Filme da Semana RSS feed for this section

Filme da Semana – Zombieland

27 nov

Antes que me perguntem, não. Não sou fã de filmes de zumbis. Nem dos de terror, nem dos de comédia. Aí você me diz: – Ok, mas então por que diabos você está escrevendo sobre um desses filmes no seu blog? Bom… pra ter a resposta, assista Zombieland.

O filme mistura os dois gêneros na medida certa. Tem entranhas voando e sangue jorrando para os que gostam de terror e sacadas bem divertidas para os fãs das zoações.

O filme conta as peripécias de Columbus e Tallahassee, personagem do Woody Harrelson, que eu acho um cara foda. Eles se encontram em uma estrada quando seguem rumo ao leste, e logo depois são assaltados por duas irmãs, Wichita e Little Rock, que levam o carro e as armas dos caras. Depois, eles são enrolados por elas uma segunda vez, e então os 4 começam a viajar juntos. É a aí que é adicionado mais um ingrediente à mistura. Tudo vira uma história de amizade e companheirismo, com algumas pitadas de drama.

O filme é tocante sem melar cuecas, é divertido sem ser escrachado demais. E ainda tem o Bill Murray interpretando ele mesmo no momento mais engraçado do filme.

Filme legal pra ver enchendo a cara de pipoca e coca-cola.

Abaixo o trailer pra dar aquele gostinho.

Anúncios

Filme da Semana – Bastardos Inglórios

20 nov

Você é fã do Tarantino? Curte sua mistura de linguagens, épocas e escolas cinematográficas? Gosta das trilhas do Ennio Morricone? Se respondeu sim para essas perguntas, veja este filme!

Tudo começa no interior da França ocupada pelos nazistas, onde Shosanna Dreyfus testemunha a execução de sua família pelas mãos do coronel nazista Hans Landa. A jovem então foge para Paris, onde adota a identidade como dona de cinema. Tá sentindo a vibe tarantinesca já? Pois é… Enquanto isso, o tenente Aldo Raine inferniza os nazis ao lado de seu grupo de soldados judeus (os tais Bastardos). Essas duas histórias paralelas dão a levada do filme. Não vou contar mais pra não estragar

O que interessa é que a trama é inteligente e investe muito nas atuações, além de saciar minha saudade do humor negro característico do diretor. Tarantino reduz personagens aos seus estereótipos: o americano é caipira e bruto, a francesa é blasé, o inglês é polido, e os nazistas são todos engomadinhos

Ah… O final é um caso à parte. Tarantino cria um fim alternativo para Hitler e sua tchurma. Coisas de pirado mesmo…

Ele é um cara controverso, portanto minha dica é: se você ama, veja para babar. Se odeia, pra falar mau.

É um grande filme e mereçe todo o destaque na minha prateleira dedicada ao cara.

Abaixo o trailer pra dar vontade!

Filme da Semana – Deixa Ela Entrar

13 nov

deixe-ela-entrarTOP copy

O filme começa nos apresentando Oskar, um garoto sueco de 12 anos que está cansado de ser saco de pancada na escola e que treina seu revide sozinho no quarto com uma faca tentando passar por uma atribulada adolescência. Um dia ele conhece uma garota que acabou de se mudar para o seu prédio e que tem a janela do quarto tapada com papelão. Eli, a menina, assim como ele, não é muito sociável e também tem 12 anos. Eles acabam ficando amigos, e a identificação entre os dois é quase que imediata e de uma força gigantesca. O problema é que ela não é uma garota comum…

deixa-ela-entrarquot-me

Sim, Deixa Ela Entrar é um filme de vampiro. Mas não é um qualquer. Esqueça todos os clichês e modismos, as cenas aterrorizantes e dentões à mostra. O diretor Tomas Alfredson prefere insinuar. Ele tem grande apuro estético no uso do scope, a proporção 2,35:1 de tela, ideal para as paisagens suecas. E aposta no contraponto dos filmes de terror da atualidade. Busca o suspense. Espalha aos poucos as imagens de terror para, com maestria,  ampliar e valorizar esse suspense.

deixa-01

Deixa Ela Entrar e recheado de tensão e diálogos psicológicos. Na verdade não é só mais um filme de vampiro, é sim um exercício metafórico de entendimento dos temores e dilemas da adolescência.

P.S. – O final é absolutamente antológico.

Abaixo o trailer legendado:

Filme da Semana – Nome Próprio

6 nov

banner_nome_proprio

Os textos de Clarah Averbuck, escritora gaúcha,  sairam dos blogs e viraram os ótimos livros Máquina de Pinball Vida de Gato, depois, foram adaptados para o cinema sob o título de Nome Próprio (2008).

Na telona, a protagonista Camila Jam, vivida por Leandra Leal já começa dando pinta do turbilhão de emoções contraditórias que formam sua personalidade, chorando, desesperada depois de uma noite errada com a pessoa errada. Fato que, para ela, não é erro algum. Simplesmente aconteceu.

leandra

Com uma personalidade autodestrutiva, Camila afunda, durante o filme, em um abismo de bebidas, drogas, e sexo sem freio algum.

Mas se o filme tinha tudo para ser chato e cansativo, devido ao fato de que Leandra Leal atua sozinha em boa parte dele, me deixou engatado. Talvez pelo estilo de filmagem de Murilo Salles, com uma câmera nervosa, seguindo as personagens e te colocando dentro da história, ou pelo uso extenso de uma metalinguagem pouco explorada no cinema, onde enquanto Camila “bloga”, as letras vão aparecendo na tela do micro, nas paredes, no chão.

0,,15259116-EX,00

Vale ainda dizer que, apesar do fato de que a atriz passa quase a película inteira nua, ou com roupas mínimas, e de algumas cenas pornográficas bem agressivas surgirem, em certo ponto do filme esqueci deste fato, tamanha a competência da atuação.

Além disso, a trilha sonora é demais!

Enfim, é um filme pra quem gosta de cinema bem feito e de histórias densas, e não tem medo de embarcar no universo paranóico da personagem.

Abaixo o trailer pra dar um gostinho.

Filme da Semana: Os Normais 2 – A noite mais maluca de todas (2009)

19 set

normais2_3

O Filme começa com o casal Rui (Luiz Fernando Guimarães) e Vani (Fernanda Torres) se acabando em um karaokê ao som de “Livin’ La Vida Loca”. Depois de mais uma das tradicionais discussões entre eles, Vani vai ao banheiro. Lá, ela desenha no espelho um gráfico que confronta os anos de um relacionamento com o número de vezes que o casal transa. Sua conclusão junto com as outras mulheres que estavam lá: depois de 13 anos junto com o Rui, ela está muito perto de chegar no zero-sexo! Uma das mulheres então sugere: “faça algo que você nunca fez antes. Esse é o segredo de manter a chama acesa”.

os-normais-2

No carro, voltando para casa, Vani sugere um ménage-à-trois. E na busca de alguém para essa aventura sexual começa a se desenrolar a trama.

Essa sequência está bem menos comédia romântica. Voltam em maior dose os bons diálogos, o humor escrachado, físico e inteligente que tornaram a série um sucesso.

A produção é uma parceria com a Globo Filmes e, por este motivo, é desfile de atores globais. Estão lá Danielle WinitsClaudia Raia,Alinne MoraesDaniele SuzukiDaniel Dantas, Mayana Neiva e Drica Moraes.

osnormais2-poltrona-110809

Mas apesar do texto bem estruturado, o filme deixa a impressão de que Os Normais 2 é apenas um episódio mais longo do finado programa televisivo. O filme diverte em muitos momentos, mas não consegue superar o primeiro. Perde em originalidade, visto que muitas piadas soam como um deja vu da série de tv.

Indicado para um sábado à tarde chuvoso.

Trailer:


Os Normais 2 – A noite mais maluca de todas (2009)

Elenco: Fernanda Torres, Luís Fernando Guimarães, Danielle Winits, Drica Moraes, Cláudia Raia, Daniele Suzuki, Mayana Neiva, Alinne Moraes e Daniel Dantas.

Direção: José Alvarenga Jr.

Gênero: Comédia

Duração: 75 min.

Distribuidora: Imagem Filmes